Hélder Martins candidata-se à presidência da AHETA

Por a 16 de Novembro de 2021 as 11:53

O antigo presidente da RTA – Região de Turismo do Algarve, Hélder Martins, acaba de apresentar a sua candidatura à presidência da  Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), de forma a assumir o cargo atualmente ocupado por Eldérico Viegas.

A associação irá a eleições no próximo mês de janeiro de 2022 e o candidato anuncia que “irá auscultar os associados de forma a consolidar um programa de ação e uma equipa com o objetivo de dar resposta aos principais problemas que afetam os empresários da região”.

Hélder Martins, licenciado em Gestão Turística e proprietário do Hotel Rural Quinta do Marco, em Tavira,  assume que “a situação inédita de grande vulnerabilidade e imprevisibilidade em que o setor turístico se encontra, e em especial os empresários da hotelaria e restauração” o motivou a avançar com esta candidatura.

“Este é o momento de a AHETA ambicionar mais no desenvolvimento do setor. Preparar as empresas para o desafio pós-pandémico, nomeadamente o impacto do fim das moratórias e do lay-off, para a situação do Brexit e para a imprevisibilidade que afeta todo o setor são condições fundamentais para o candidato. E, nesse sentido, a AHETA pode e deve dar um relevante contributo”, explica o candidato.

Com uma carreira ligada ao turismo, de empresário na área da restauração a gestor de grupos hoteleiros (CS Hotéis e Quinta da Ombria) tem dedicado os últimos anos da sua vida profissional à reabilitação de uma unidade de turismo rural em Tavira. No seu percurso de vida passou ainda por diversos cargos públicos, nomeadamente na área do turismo. Foi presidente da RTA entre 2003 e 2007, presidente da Associação de Turismo do Algarve e foi ainda presidente da Associação Nacional de Regiões de Turismo. Antes passou pela Câmara Municipal de Loulé onde exerceu o cargo de vice-presidente.

Direção demissionária
Recorde-se que a presidência da AHETA é ainda liderada por Elidérico Viegas que apresentou a sua demissão em março deste ano, do cargo que ocupa desde 1995, devido “à falta de solidariedade institucional dos restantes membros da direção” da  AHETA, no seguimento das declarações proferidas numa entrevista jornal i.

Depois de anunciar a sua demissão, Elidérico Viegas anunciou que se iria manter no cargo de presidente da  AHETA até ao final do mandato.

A decisão foi justificada com a conjuntura vivida no inicio do ano. “Reconhecendo a difícil conjuntura que atravessamos face à atual crise sanitária, económica e social, consideramos imprescindível a intervenção da Associação na atenta defesa dos altos interesses dos seus associados”, justificou em março.

Até à data o presidente demissionário ainda não anunciou oficialmente a sua recandidatura ao cargo.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *