OE2022: AHRESP diz que proposta “falha no essencial”

Por a 13 de Outubro de 2021 as 10:14

A  Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) lamenta que a proposta para o Orçamento do Estado para 2022 não inclua medidas que a associação considera fundamentais para o setor, como é exemplo a redução do IVA da restauração.

“A proposta apresentada pelo Governo falha no essencial, nomeadamente na ausência de medidas estruturantes no apoio à recuperação das nossas atividades económicas, como é o caso da aplicação temporária da taxa reduzida de IVA em todos os serviços de alimentação e bebidas”, acusa a AHRESP no seguimento da proposta apresentada pelo Ministro das Finanças, João Leão esta terça-feira, 12.

A associação espera que sejam apresentadas propostas de alteração ao documento que visem ” apoiar as empresas da restauração, similares e do alojamento turístico em áreas fulcrais, como seja no apoio à liquidez, no incentivo ao consumo e à contratação de mão-de-obra”. É neste sentido que a AHRESP vai iniciar um conjunto de audiências com os vários Grupos Parlamentares “para em sede de especialidade serem apresentadas as medidas essenciais, de modo a que o OE2022 seja um instrumento catalisador da atividade turística”, informa.

Leia também: AHRESP Aponta Redução Da Taxa Do IVA Como Prioridade Para O OE2022

Embora insatisfeita, a AHRESP reconhece, contudo, que há alguns pontos positivos a destacar no OE2022 como a extinção do pagamento especial por conta, a manutenção da suspensão do agravamento das tributações autónomas, o adiamento, por mais um ano, da implementação do ATCUD em todas as faturas e o alargamento do prazo de planos prestacionais de processos de execução fiscal,

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *